> Auto-realização
......................................................................
> Envelhecer
......................................................................
> Stress
......................................................................
> Preocupação com os filhos
......................................................................
> Sentimentos
......................................................................
> Comunicação nos relacionamentos
......................................................................
> Síndrome do Pânico
......................................................................
> Frustração
......................................................................
> Depressão
......................................................................
> Tempo
......................................................................
> Dependência
......................................................................
> Hipnose
......................................................................


PREOCUPAÇÃO COM OS FILHOS

Pais preocupados enquanto filhos se divertem é uma cena comum hoje, principalmente com o aumento da violência. É impossível manter os filhos “embaixo das asas” enquanto o mundo os chama.

A preocupação por um lado é positiva na medida em que mostra aos filhos o quanto eles são importantes em suas vidas e direciona os pais a orienta-los sobre como agir em diferentes situações de perigo. Use a sua experiência pessoal e informações para ajudar os filhos a se sentirem seguros e independentes a medida em que crescem.

Por outro lado o excesso de preocupação, aquela que faz com que se interrompa a própria vida em função da vida do outro, só gera conflito e problemas físicos e psíquicos. Os pais acreditam, por exemplo, que ficarem acordados enquanto os filhos não chegam farão com que nada de ruim aconteça; isso é um pensamento mágico e não há qualquer fundamento lógico. Preocupação de certa forma é “uma antecipação da ocorrência de um fato desagradável” e não o fato em si.

O que você acredita que impede algo, não pode, absolutamente, evitar que aconteça. Procurem saber com quem os filhos saem, aonde vão, os orientem sobre cuidados a serem tomados e peçam que se comuniquem sempre que possível e necessário; mas o fato de ficarem acordados não mudará em nada.

O que existe por trás de tudo isso, também, é o medo da perda e do sentimento de culpa, mas lembrem se que vocês só podem ajudar e não impedir!

Marise Péret de Almeida

:::: Psicologia Agora ::: Av. Raja Gabáglia, 1011, sala 310 ::: Telefone: (31) 3292-0412 ::::
by HDWD